Agora com a designação de O PALHETAS NA FOZ em (www.opalhetasnafoz.blogspot.com)

quarta-feira, 4 de março de 2009

Uma infeliz decisão camarária

Quem, até à poucos dias atrás, se sentava numa das esplanadas dos restaurantes situados em frente à Torre do Relógio, poderia usufruir duma excelente e relaxante vista para a praia e mar.
Agora, com a aberrante - e de pouca visão citadina - decisão de permitir o estacionamento nesta zona da Avenida 25 de Abril na maior parte dos meses...


7 comentários:

João Miguel Vaz disse...

A responsabilidade desta decisão cabe ao Executivo Municipal, e a iniciativa deveu-se ao Sr. Vereador Lídio Lopes. A oposição votou contra.

Anônimo disse...

A pedido dos comerciantes da zona...

Até parece que não há estacionamento nas redondezas.

Anônimo disse...

A pedido dos comerciantes da zona...

Até parece que não há estacionamento nas redondezas.

Anônimo disse...

Cda um é para o que nasce. O que é que poderia esperar daquela criatura.
Se a visão desse senhor fosse normal ele veria que não falta estacionamento a uns escaços trezentos metros mas como a universidade internacional não tem um curso de "COMO PROPORCIONAR ESTACIONAMENTO" o falhanço era enevitavel.

SicGloriaTransitMundi disse...

Esperemos que no Verão se lembrem de proibir aí o estacionamento...para bem do turismo!

Vamos ver se em 2009 o Verão vai valer a pena na Figueira. É que se for como o de 2008, tá bem, tá!

Anônimo disse...

Desculpem, mas não acredito !!! Cá para mim é o deixa-os poisar que já vai mais um parquímetro. Quem sabe se com os euros que cada espaço deve render, o ar fique mais puro com a ausência de habitantes, porque a pesca já se foi, para quê olhar o mar se nem ao rio se pode chegar, grande parte sem acesso. Ó gente da minha terra, quando era miúdo também brinquei com peças do LEGO, punha e tirava sinais de trânsito, participava no concurso construções na areia, creio que realizado pelo Diário Popular ou Noticias e tudo o vento levou, nada resta. Assim também um dia se falará da Figueira da Foz. Será que o futuro passa por ser-mos um bairro da periferia de Coimbra se os nossos descendentes nem podemos cá ter, (Ó S.Julião, S.Julião quantos ainda tens registados?)! Não desesperem, os homens têm futuro...a Figueira, os figueirense e os que a amam é que não. Seremos mais um oásis e dir-se-á ao vento os nomes destes nossos representantes que tão bem nos servem.... deixem me rir, obrigado! Talvez se diga que o desaparecimento da Figueira e dos seus habitantes se deva à recessão, está na moda!!!

Carlos Carreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.