Agora com a designação de O PALHETAS NA FOZ em (www.opalhetasnafoz.blogspot.com)

terça-feira, 2 de março de 2010

Figueira da Foz = Só se pensa (não é que se faça!!) em GRANDE!!

Há muitos anos atrás o então presidente da câmara eng. Aguiar de Carvalho idealizou a mudança do mercado para os confins das Abadias e, no seu lugar, a construção “em grande” de um prédio com cerca de 20 andares;
Santana Lopes pensou numa “grande” casa de espectáculos sem igual em Portugal (o CAE, promessa cumprida e reconhecida) e até aventou a construção de um “grande” metropolitano de superfície entre Figueira e Coimbra, mais a construção de um “grandioso” estádio de futebol visando o Europeu;
Duarte Silva recuperou a ideia de um “grande” aeroporto (para o fim já um “menos grande” servia!) e do tão badalado campo de golfe (para o fim já um “a metade” servia!)
O actual presidente João Ataíde lançou a “grande” ideia de uma Aldeia do Mar, que ainda ninguém percebeu o que é (era!?).
Mas de outros lados vêm noticias mirabolantes!! Uma indefenida associação lançou a ideia da construção de um obrigatóriamente “grande” teleférico unindo a praia da Figueira à praia do Cabedelo!! Porque ficava barato e que até já tinha havido palpites favoráveis de responsáveis da cidade!!
No futebol, lê-se numa semana que “a Naval está à beira da linha de descida”! Na semana a seguir, e porque entretanto ganhou um jogo, o mesmo jornal diz, em “grandes” parangonas, que “a Naval aproxima-se da Europa”!
..........................
-Claro que as intermináveis e prejudiciais obras – para comerciantes, moradores e turistas - da estrada em Buarcos, por cima do seu forte, serão umas obras pequenas;
-Os buracos constantes da rua da Fonte até ao cruzamento da rua Cândido dos Reis, e os incomensuráveis buracos logo ali a seguir na rua Fresca são uma “coisitapequena!
-O escabroso estado da estrada “estraga-jantes” da Serra é um problema pequenito!
-Ainda aqui
na Serra o também o pequeno problema do seu constante "escavamento", que já lhe retirou aí uns bons 20% da sua área, continua sem ninguém lhe ligar nenhuma!
-As valas encostadas aos passeios e que nunca dali desaparecem (vala junto aos passeios da rua dr. Francisco António Diniz) e junto ao passeio do jardim em frente aos correios são coisas pequenas e de somenos;
-Os prédios centrais da cidade a caír de podre são pequenos pormenores;
-O Castelo Eng. Silva, esse pequeno imbróglio, vai continuar na mesma...
...são coisas que já vêm de trás, é verdade, mas quase seis meses depois continuam, na sua “pequenez", sem ninguém lhes ligar, minimamente que seja, uma “piquena” importância!!
Não dá a mais pequena projeção!

.........................
Vá lá, lemos que os membros da Assembleia Municipal estavam ”preocupados” com o provável encerramento dos Serviços de Oncologia do Hospital Distrital da Figueira da Foz e, por isso, tinham aprovado uma “moção de preocupação”!!!
EIA!
Aqui sim, trabalha-se! Preocupadamente em grande!!

5 comentários:

Anônimo disse...

Um teleférico!!!!? Isso é pensar por baixo!!! Uma linha de metropolitano por debaixo do Mondego é que era!!! E como é que eles dizem mesmo!!?... Ah, que nos ficava "quase" à borla depois de se conseguirem "umas parcerias!!!
A Figueira, com estes gajos, está "feita ao bife"!!
A.O.

Anônimo disse...

A fantasia dessa tal "associação" que pensa em teleféricos,(manias de meninos bem) ou como foi sugestionado, alguém pensar (numa de gozo) em "metropolitanos" ou TGV para a Figueira, como já vi num blogue desta praça,era preciso um mágico como o tal de Matos. Mas meus caros, primeiro é preciso fundar um banco tipo BPN, para sacar os 90 milhões de euros que a Câmara deve. Pode ser que a malta laranja, peça umas dicas ao O. e Costa, que sabe muito da poda, para ajudar a tapar o buraco que os seus amigos lá deixaram. Ponham também à venda em hasta pública, o convento de Seiça e o Paço de Maiorca. Depois destes "preliminares" estarem executados e de alguma imaginação para se criarem outras receitas, vejam se o dinheiro chega para garantir a liquidação da dívida, assegurar o salário dos funcionários e, se sobrar algum, avançar depois, pelo menos, com a reconstrução do coreto!...

O Belogue da Martinha Lacerda disse...

Cá a velhota resolveu o problema. Vendeu o blog a um excêntrico que só passa música regional. Assunto resolvido.

Anônimo disse...

Continuam como sempre os intermináveis, imbecis e muitas vezes impossivéis projectos, enquanto ao mesmo tempo a Figueira precisava de obras rápidas para melhorar o seu estado do dia a dia. Como se quer trazer turismo se nem mesmo as infrastruturas de base estão que é uma miséria.

Anônimo disse...

Sinceramente, nunca vi tanta miséria, na figueira da foz como agora. Pessoas muito introvertidas , só se dão mesmo a conhecer , quando querem saber da vida de outras.
A respeito de Saúde, uma miséria técnicas de saúde, fazem o que querem e sobra-lhes tempo.
Nunca vi uma rainha das Praias, como a fig da foz , entregue não a pessoas mas a FERAS